Cultivar mais plantada do Brasil gera mais rentabilidade frente à concorrente

Publicado em: 02/12/2020

Estudo de caso em lavoura no sul de Mato Grosso apontou incremento de 37% de rentabilidade, o equivalente a 20 @ de algodão em pluma por hectare a mais para a TMG 44B2RF.

A TMG 44B2RF, cultivar de algodão líder de plantio na safra 2019/20 segundo pesquisa BIP® da Spark 2020, foi destaque de um estudo de caso nessa safra no sul de Mato Grosso com incremento de 37% na rentabilidade, em relação a uma cultivar concorrente de mesmo ciclo. O percentual equivale a 20 @ de pluma por hectare de lucro para o produtor.

De acordo com o comparativo fornecido pelo produtor rural, a cultivar TMG obteve várias vantagens competitivas, como menor custo com fungicida e inseticida. Entre todos os gastos operacionais, a redução com a TMG 44B2RF em relação à concorrente foi de 24%, o mesmo que 19 @ de pluma/ha.

A economia com fungicida chama a atenção. Enquanto o custo da TMG 44 foi de 1,9 @ de pluma/ha, equivalente a três aplicações, a concorrente teve o custo de 5,2 @ de pluma/ha e seis aplicações. A diferença se deve à presença da Tecnologia RX, de tolerância à ramulária, atributo com importância econômica e ambiental presente na TMG 44B2RF.

Além da economia no custo, a produtividade em pluma foi de 1,4 @/pluma por ha a mais para a cultivar TMG, que obteve 131,8 @ de pluma/ha, enquanto a concorrente 130,4 @ de pluma/ha.

O estudo considerou valor médio a R$ 90,00 @/pluma e rendimento de fibra de 40% para ambas cultivares.